Conflito Rússia-Ucrânia impacta agro do Brasil

Efeitos podem se alongar para próxima safra agrícola

Brasília, 25/03/2022

Os efeitos do conflito Rússia-Ucrânia, que já dura um mês, chegaram ao agro do Brasil. Além da inflação, intensificada pelas altas dos preços internacionais do petróleo, e dos juros – que devem encarecer e impactar ainda mais o crédito agrícola – são estimadas novas altas nos preços das commodities agrícolas, como soja e milho, encarecimento do frete rodoviário e marítimo, elevação dos custos dos fertilizantes e efeitos no fluxo de comércio do Brasil para o Leste Europeu. O setor já fala em impactos na próxima safra agrícola 2022/2023, que ainda não foi plantada no Brasil e no crédito rural. Recentemente, uma comitiva do Ministério da Agricultura esteve no Canadá para tratar sobre o fornecimento de fertilizantes ao Brasil. 

“Há uma elevação na demanda global por insumos de produção. As manobras que estão sendo feitas pelo governo brasileiro são paliativas. O aumento dos custos de produção no agronegócio são inevitáveis”, disse o Analista da Dominium Lucas Mateus. Segundo o especialista, a rápida queda do dólar também impacta os agricultores que compraram insumos internacionais para a produção. A expectativa do Ministério da Economia é cotação do dólar a R$ 4,50 em abril.

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) revisou a previsão da safra agrícola atual (2021/2022) para 265,7 milhões de toneladas. Previsão da safra já plantada é de uma produção superior a anterior em 10 milhões de toneladas. Os preços internacionais do milho, soja e trigo alcançaram nesta semana os mais altos patamares em 10 anos. De acordo com os dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, e da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do agro aumentou 8,36% em 2021.

Fale
Conosco

[caldera_form id="CF617f16b84d6c3"]
©2021 Dominium