Tensões entre Executivo e Judiciário tendem a aumentar

Análise da Dominium sobre processo eleitoral foi destaque no Correio Braziliense

Brasília, 28/06/2022

As tensões entre os poderes Executivo e Judiciário tendem a aumentar no segundo semestre deste ano, com a proximidade das eleições no Brasil. A avaliação é do diretor da Dominium, Leandro Gabiati, feita ao Correio Braziliense. Em entrevista à jornalista Luana Patriolino, o doutor em ciência política afirmou que o Judiciário passou a ficar mais unido após as reiteradas críticas do presidente da República, Jair Bolsonaro. “Eles se viram obrigados a se unificar, porque tem uma figura política que ataca a Corte. Os ministros passaram a atuar de forma mais coesa, unificada, justamente para se protegerem de ataques ou confrontos externos, principalmente, do Poder Executivo”, explicou ao jornal. 

Segundo Gabiati, após o recesso do Judiciário, previsto para terminar em 2 de agosto, as tensões políticas entre o governo federal, a Suprema Corte do país e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aumentarão porque os tribunais estão mais preparados para lidar com as eleições do que no pleito anterior. 

“Em 2018, houve uma revolução das comunicações, uma eleição muito particular, com desgaste geral dos partidos tradicionais. Tivemos uma eleição que marcou o ápice do que foi a campanha e das redes sociais. Nesse contexto, a Justiça Eleitoral não estava preparada para estar à altura dessa mudança”, ressaltou. “Tivemos uma campanha muito caótica, com muitas irregularidades, mas que o TSE não conseguiu combater”, explicou.

Acesse a íntegra da reportagem do Correio Braziliense: https://bit.ly/3Osn3Ap

Fale
Conosco

©2021 Dominium