Brasil alcança superávit de US$ 5,4 bi em julho

Resultado da balança comercial desacelera em relação a 2021

Brasília, 02/08/2022

Apesar do superávit de US$ 5,4 bilhões em julho, a balança comercial brasileira deste ano acumula um saldo inferior em relação ao desempenho alcançado no mesmo período do ano passado. De acordo com dados do Ministério da Economia, o saldo foi de US$ 39,6 bilhões entre janeiro e julho deste ano, 10,4% inferior ao registrado no mesmo período de 2021. Na avaliação do analista sênior da Dominium, Gustavo Bernard, os efeitos do conflito Rússia-Ucrânia e as incertezas internacionais impactam negativamente no comércio global.

“Como somos forte competidor do agro, nossas exportações nesse setor seguem firmes, apesar das variações cambiais, e continuam segurando os superávits da nossa balança”, disse. Mesmo assim, segundo o especialista em comércio exterior, as importações, inclusive de produtos e insumos agrícolas, como trigo e fertilizantes têm aumentado, em níveis maiores que as exportações, em alguns casos.” O alongamento da guerra, com efeitos nos fretes e preços dos combustíveis, continuam impactando negativamente diversas cadeias econômicas, inclusive o agro onde somos fortes”.

 Essa dinâmica, segundo Bernard, impacta politicamente nas perspectivas dos acordos internacionais e nas alianças que os países e blocos têm negociado regionalmente, inclusive, como o Mercosul.” As tratativas comerciais entre Uruguai e China, por exemplo, sem a participação dos demais membros do Mercosul, é uma tentativa de ampliar as opções comerciais e o fluxo de comércio nesse momento de incertezas internacionais”, explicou.

Na semana passada, o Mercosul reduziu novamente as alíquotas da Tarifa Externa Comum (TEC) em 10% para a maioria do universo tarifário e anunciou um acordo com Singapura. O acordo de livre comércio entre Mercosul-União Europeia ainda está sob revisão.

Fale
Conosco

©2021 Dominium