Relação Brasil-China é pragmática e estratégica

Investimentos e parcerias comerciais em comunicação e indústria aeronáutica também estão no foco bilateral

Agência Dominium | Brasília, 12/04/2023

A visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e comitiva brasileira à China é estratégica e pragmática. A avaliação é do analista sênior da Dominium, Gustavo Bernard. Segundo o especialista em comércio exterior, o que está em jogo, mais que a publicidade sobre os rumos da política externa brasileira, são as negociações para ampliação de investimentos no Brasil e em projetos comuns, sobretudo em infraestrutura, e parcerias estratégicas e comerciais, em áreas como comunicação e indústria aeronáutica.

O grupo, formado por ministros, senadores, deputados e empresários, chega à China para agendas políticas em Pequim e Xangai e formalização de mais de 20 acordos. Transição energética verde e agronegócio também estão na agenda Brasil-China. Construção civil, tecnologia (satélite e digitalização), finanças, cultura e educação estão no foco diplomático dos dois países.

©2021 Dominium